As Conferências – OS TRANSPORTES NAS CIDADES PORTUGUESAS EM 2030

O Ciclo de Conferências a realizar nas Cidades do  Évora, Coimbra, Covilhã, Funchal e Lisboa, Porto, assume-se como uma oportunidade de reflexão estratégica necessária.

A participação na UE impõe aos Estados-Membros obrigações de natureza política e jurídica em diferentes áreas da atividade económica – de que é exemplo a Política Comum de Transportes (PCT) – a par de objetivos de longo prazo que, em nome do interesse público, têm de ser assumidos de forma transparente e eficiente pelos agentes públicos envolvidos: Estado, CCDRs e Municípios, apesar do constrangimento temporaldos ciclos políticos conjunturais.

Simultaneamente, a cultura prevalente em vastos círculos da máquina do Estado, num grande número de empresas e em muitos cidadãos continua a ser orientada pela procura de soluções de curto prazo para problemas que, na verdade, não podem ser equacionados nem resolvidos sem um adequado enquadramento no tempo e para além dos limites das fronteiras nacionais, de que são flagrante exemplo, o combate às alterações climáticas ou a sustentabilidade das redes de transportes.

Por outro lado, o Ciclo de Conferências propõe à análise e ao debate público um tema da maior importância tanto para as cidades de grande dimensão como para as de escala menor quer pela presença dos mesmos fatores sócio – económicos, quer porque todas as cidades estão abrangidas pelos grandes objetivos europeus de longo prazo (2030, 2050) seja em matéria de transportes de pessoas ou mercadorias, seja em matéria de qualidade do ar versus transportes, seja ainda na resiliência das infra estruturas de transportes a fenómenos climáticos extremos.

Por isso, pareceu adequado convidar outras Cidades de menor dimensão localizadas num raio de proximidade e/ou partilhando o acesso a redes de transportes supra municipais (nacionais ou internacionais), a participar em cada uma das Conferências.